Sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

 

O Popular e Portal G1 - Economia

 

Prévia da inflação oficial tem maior índice para janeiro desde 2003
No primeiro mês do ano, a inflação brasileira deu sinais de desaceleração, influenciada principalmente, pelos preços dos alimentos, que subiram menos de dezembro para janeiro. Nesta sexta-feira (22), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o Índice de Preços ao Consumidor – Amplo 15 (IPCA-15), considerado uma prévia da inflação oficial, desacelerou de 1,18% para 0,92%

http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/01/previa-da-inflacao-oficial-fica-em-092-em-janeiro-mostra-ibge.html

http://www.opopular.com.br/editorias/economia/pr%C3%A9via-da-infla%C3%A7%C3%A3o-oficial-varia-0-92-em-janeiro-influenciada-por-alimentos-1.1026446

 

Estado fecha ano com 24,5 mil vagas a menos
Aumento do desemprego e da informalidade faz que Goiás feche o ano de 2015 no vermelho
Goiás perdeu 24.551 postos de trabalho de carteira assinada em 2015, segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foram admitidos, 655.573 trabalhadores, enquanto 680.124 foram demitidos. No Brasil foram perdidos 1,542 milhão de empregos, pior índice da série histórica do Caged, iniciada em 1992.

http://www.opopular.com.br/editorias/economia/estado-fecha-ano-com-24-5-mil-vagas-a-menos-1.1026204

 

Diário da Manhã – Página 8

 

Os novos desempregados do mundo
Quase um em cada cinco novos desempregados do mudo em 20'6 e 2017 virá do Brasil. A estimativa é da Organização Mundial do trabalho (OIT), que em seu recente relatório sobre empregabilidade, divulgado nesta terça-feira, acredita que 700 mil brasileiros se somarão ao contingente de desempregados até o ano que vem, de um total que pode chegar a 3m4 milhões de pessoas ao redor do planeta.

http://digital.dm.com.br/#!/view?e=20160122&p=8

 

O Hoje – Economia – Página 11

 

Goiás fecha 24,5 mil empregos em 2015
Os efeitos da retração na economia brasileira afetaram todos os setores de atividade econômica em Goiás no ano passado e o resultado foi um saldo negativo em 24.551 empregos de careira assinada no ano de 2015, equivalente ao declínio de 1,99% no estoque de trabalhadores em relação a dezembro de 2014.

http://ohoje.com/jornal/ler/noticia/29117/titulo/goias-fecha-245-mil-empregos-em-2015

 

Dilma reitera que meta é reequilibrar o orçamento
A presidenta Dilma Rousseff reiterou ontem que o objetivo do governo é reequilibrar o Orçamento, reduzir a inflação e reconstruir a capacidade de investimento público do país. “Isso nós vamos fazer, e estamos fazendo. Esta obra faz parte deste esforço em que, mesmo tendo de fazer ajustes, nós continuamos investindo. Todas as reformas que fizemos foram para preservar investimentos e programas sociais”, afirmou a presidenta, durante a cerimônia de inauguração da pista lesta da Via Mangue, no Recife.

http://ohoje.com/impresso/3359/3359.pdf

 

Goiás 247 Economia –

 

Barbosa estuda liberar o uso do FGTS no consumo
247 – Para estimular o consumo, o governo estaria estudando o uso de FGTS como garantia de compra. Segundo a colunista Sonya Racy, o novo empréstimo que faz parte do pacote do ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, para estimular a economia, teria como garantia o dinheiro do fundo do trabalhador.

https://www.brasil247.com/pt/247/economia/214252/Barbosa-estuda-liberar-o-uso-do-FGTS-no-consumo.htm

 

Diniz, Lemann e Steinbruch também integram o Conselhão
247 – A presidente Dilma Rousseff convidou um time de empresários para integrar o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Conselhão, que inclui Abílio Diniz, presidente do Conselho de Admistração da BRF; Jorge Paulo Lemann, dono da Ambev; Benjamim Steinbruch, presidente da CSN; e Murilo Ferreira, presidente da Vale.

https://www.brasil247.com/pt/247/economia/214246/Diniz-Lemann-e-Steinbruch-tamb%C3%A9m-integram-Conselh%C3%A3o.htm

 

Portal Brasil – Economia  e Emprego

 

Com parcelas entre R$ 880 e 1,5 mil, seguro-desemprego sobre mais de 11% em 2016
As parcelas do seguro-desemprego foram reajustadas em 11,28% e os novos valores começam a ser pagos já em janeiro a milhares de pessoas. O benefício assegura ao trabalhador que perdeu o emprego, uma renda mínima por período entre três e cinco meses.

http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2016/01/seguro-desemprego-sobe-11-28-com-parcela-minima-de-r-880