Sábado, 23 de janeiro de 2016


Diário da Manhã - Economia

Emprego na indústria cai 0,4% em novembro
O total de trabalhadores na indústria brasileira caiu 0,4% em novembro do ano passado, comparado a outubro, 11º mês seguido de queda.

http://digital.dm.com.br/#!/view?e=20160123&p=10

 

Brasileiros têm R$ 255 bilhões em dívidas
A lista de inadimplentes do Brasil começou o ano com 59 milhões de pessoas, de acordo com o levantamento feito pela Serasa Experian. O total das dívidas chega a R$ 255 bilhões. Em janeiro do ano passado eram 54,1 milhões de consumidores nessa situação. A principal causa para a inadimplência é o desemprego, apontada por 26% dos 8.288 entrevistados em novembro do ano passado.

http://digital.dm.com.br/#!/view?e=20160123&p=11

 

O HojeEconomia

Multa do FGTS pode socorrer consignado
O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, afirmou, ontem, que o governo estuda a possibilidade de permitir que a multa do FGTS possa ser usada como garantia para empréstimos consignados em caso de demissão do funcionário ou trabalhador. Segundo ele, essa é uma ideia apresentada por instituições financeiras, mas o martelo ainda não foi batido.

http://ohoje.com/jornal/ler/noticia/29153/titulo/multa-do-fgts-pode-socorrer-consignado

 

Prévia da inflação desacelera em janeiro
A inflação em Goiânia deve desacelerar no mês de janeiro, após movimento crescente nos últimos cinco meses. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15), prévia da inflação, aponta variação de 0,74% em janeiro, inferior aos 1,58% de dezembro e aos 1,15% do mês de janeiro de 2015.

http://ohoje.com/impresso/3360/3360.pdf

 

Dólar: Moeda recua e fecha a R$ 4,111
Um dia depois de bater recorde, a moeda norte-americana fechou com forte queda. O dólar comercial encerrou ontem vendido a R$ 4,111, com queda de R$ 0,055 (1,32%). Apesar da queda de ontem, a cotação fechou em alta pela quarta semana consecutiva.


http://ohoje.com/impresso/3360/3360.pdf

 

Inadimplência cresce 8,4% em 2015
O número médio de famílias com contas ou dívidas em atraso alcançou 20,9% do total, o que representa uma alta de 8,4% de inadimplência em relação ao registrado em 2014. A informação é da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) de 2015, realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

http://ohoje.com/impresso/3360/3360.pdf