Segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

 

O Popular - GIRO - Márcia Abreu

 

Arrecadação tributária no Estado cresce 5,3% em 2015, aponta Sefaz
O Estado arrecadou em 2015 mais de R$ 15,4 bilhões em receitas próprias - ICMS, IPVA e ITCD. O número é superior ao de 2014, quando a arrecadação de tributos totalizou R$ 14,6 bilhões. A diferença de mais de R$ 800 milhões (ou 5,5%) reflete situação oposta ao do governo federal, que na quinta-feira (21) informou o registro de queda nominal de 5,6% da arrecadação em 2015 em relação ao ano anterior. A Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz) aponta os números como resultados da intensificação de diversas frentes de fiscalização de todos os impostos. “O saldo positivo, apesar do ano de crise econômica que atingiu o país, é reflexo, sobretudo da intensificação das operações de fiscalização e permitiu que Goiás cumprisse com suas obrigações, como o pagamento da folha dos servidores em dia, e a realização de investimentos nos mais diversos setores”, observa a titular da pasta, Ana Carla Abrão.
Liderança
O ICMS segue sendo o principal componente da receita estadual, correspondendo a 59,7% do total. Já o IPVA corresponde a 4,79% e ITCD a 1,36%.
Outros
O restante da receita é proveniente de transferências intergovernamentais, taxas e outros tributos.

http://www.opopular.com.br/editorias/politica/giro-1.145054/arrecada%C3%A7%C3%A3o-do-estado-cresce-1.1027502

 

O Popular - Economia
Economistas esperam Selic de 14,64% e inflação de 7,23% ao final de 2016
Economistas consultados pelo Banco Central reduziram para 14,64% a projeção para a taxa básica de juros (Selic) ao final deste ano. Na semana passada, a projeção era de 15,25%. A projeção do mercado para a inflação deste ano, medida do IPCA, aumentou para 7,23% contra previsão de 7% na semana anterior.

http://www.opopular.com.br/editorias/economia/economistas-esperam-selic-de-14-64-e-infla%C3%A7%C3%A3o-de-7-23-ao-final-de-2016-1.1027611

 

O Hoje - Cidades
Distratos assombram construtoras em 2016
Estimativa aponta que 35% das unidades programadas para serem entregues neste ano são devolvidas pelos compradores
Pesquisa divulgada pela agência de risco Fitch Ratings aponta que o aumento no número de distratos deve ameaçar as construtoras em 2016. Chama-se distrato quando um comprador adquire um imóvel, mas não consegue pagar a construtora ou não obtém um empréstimo em um banco para financiar a compra quando o bem fica pronto. Com isso, ele precisa devolver o imóvel.

http://ohoje.com/jornal/ler/noticia/29185/titulo/distratos-assombram-construtoras-em-2016

 

O Hoje - Economia

Projeção de instituições financeiras para inflação sobe para 7,23% este ano
A meta de inflação tem como centro 4,5% e o limite superior é 6,5%, em 2016, e 6%, no próximo ano
Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) esperam por mais inflação neste ano e em 2017. A estimativa das instituições financeiras para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) este ano foi ajustada pela quarta vez seguida, ao passar de 7% para 7,23%. Para o próximo ano, a expectativa é que a inflação fique abaixo do limite superior, mas ainda distante do centro da meta. A projeção para 2017 passou de 5,40% para 5,65%, no segundo ajuste consecutivo.

http://ohoje.com/jornal/ler/noticia/29216/titulo/projecao-de-instituicoes-financeiras-para-inflacao-sobe-para-723-este-ano

 

O Hoje - Economia

 Ata do Copom sai quinta-feira e deve explicar manutenção da Selic em 14,25%
A ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que será divulgada na próxima quinta-feira (28), será uma das mais aguardadas pelo mercado, depois da polêmica com a decisão do colegiado de manutenção da taxa básica de juros, Selic, em 14,25% ao ano.

http://ohoje.com/jornal/ler/noticia/29211/titulo/ata-do-copom-sai-quinta-feira-e-deve-explicar-manutencao-da-selic-em-1425