Atribuições da diretoria


A Contabilidade se exerce com racionalidade, respeito e responsabilidade. Embora muitos, acredito que o Conselho Regional de Contabilidade de Goiás tem um poder de alcance em grande parte dos profissionais de nosso estado. Nesse sentido, a gestão 2018-2019 trabalha para que o atendimento ao contabilista se estenda às mais diversas regiões em Goiás, tomando por base os pilares existentes no Sistema CFC/CRCs, que são Registrar, Fiscalizar e Promover a Educação Continuada. Essas são as nossas ferramentas para que a Contabilidade se desenvolva.

Logo abaixo, apresento ao colega leitor a relação dos vice-presidentes da atual diretoria do CRCGO, bem como a descrição de cada área que tem por fim assistir às demandas do profissional contábil. Para o decorrer de 2018, temos a frente a vice-presidência Administrativa, de Fiscalização, Registro, Desenvolvimento Profissional, Controle Interno, Ética e Disciplina e Desenvolvimento Social e Relações Institucionais, conduzidas pela presidência do CRC.

É de suma importância que o contabilista conheça cada representante e compreenda as funções e responsabilidades determinadas a cada vice-presidente perante a profissão. Esta é uma das formas utilizadas pela atual diretoria para demonstrar com clareza a sua intenção em colaborar com o contabilista, seja por meio de orientações profissionais, fiscalizações preventivas, incentivo ao registro profissional e dedicação para o aperfeiçoamento da profissão.

Ainda nessa última semana, o CRCGO teve a oportunidade de esclarecer dúvidas dos contribuintes acerca da primeira fase de implementação do eSocial para empresas com faturamento anual a partir de R$ 78 milhões. Na ocasião, o vice-presidente Henrique Ricardo tirou dúvidas dos ouvintes da Rádio 107 FM sobre o procedimento. Além desse fato, o CRCGO também se fez presente na reunião com o representante da Sefaz, na finalidade de abordar pontos como a prorrogação da cessação do uso do ECF, além da solicitação pela extensão do prazo para implantação da NFC-e. Tais assuntos ainda serão mais discutidos pela gestão do CRCGO.





Contabilista, por meio da Resolução do Conselho Federal de Contabilidade nº 1.531/2017, que dispõe sobre os valores das anuidades, taxas e multas devidas aos Conselhos Regionais de Contabilidade, o CRCGO informa que haverá desconto no pagamento da anuidade caso a quitação seja feita até o dia 31 de janeiro de 2018.

Leia mais

Fonte: Assessoria de Imprensa CRCGO






Trata-se de uma gestão nova, não apenas porque se inicia um novo mandato, mas também porque tem como meta a inovação. Como contabilistas, não podemos ficar imersos em um ambiente pouco atualizado e sem perspectivas de aprimoramento. É necessário mais, se reinventar, se adaptar às novas tecnologias que fazem parte do dia a dia contábil, e principalmente estar atento às constantes e pertinentes demandas apresentadas pelos profissionais da Contabilidade.

Em 2018, só cresce quem estiver disposto ao novo, e isso se dá com responsabilidade, ética e respeito mútuo entre os colegas contabilistas. A união que tanto buscamos gerará o crescimento e fortalecimento da profissão contábil, bem como a intensificação de sua representatividade perante a sociedade, e assim a Contabilidade figurará cada vez mais com um papel positivo diante da população, da classe empresarial, jurídica, política e institucional, fazendo valer as suas atribuições.






É com grande satisfação que assumi a vice-presidência Administrativa, uma novidade dessa gestão para outras futuras é que a vice-presidência Administrativa tem conselheiros efetivos e suplentes, para poder dividir as decisões e as ações de gestão da pasta. No período de 15 a 19 de janeiro, em que fiquei como presidente em exercício, nós tivemos o cuidado de iniciar uma inspeção em todos os ambientes de trabalho do Regional, bem como atender os profissionais que nos procurou.

É uma responsabilidade muito grande lidar com todos os pagamentos do Regional, contratações, negociações, e também é uma atribuição cuidar do corpo de servidores do Regional, sejam efetivos, comissionados e estagiários. Foi com muito prazer que atuei como presidente em exercício, e quando me for solicitado estarei de "pé e a ordem" para servir a classe contábil e as determinações do presidente Rangel Francisco Pinto.





O vice-presidente de Fiscalização tem como atribuição integrar o Conselho Diretor, coordenar a execução dos projetos de Fiscalização, coordenar as reuniões regimentais da Câmara e realizar o juízo de admissibilidade de denúncia e processo de recursos. À Câmara de Fiscalização compete julgar processos tocantes às pessoas físicas que não são profissionais da Contabilidade, pessoas jurídicas e organizações contábeis.

Os projetos do setor de Fiscalização para o biênio 2018/2019 dará ênfase na valorização da profissão contábil, através de três projetos:

1 - Proceder com diligência nas organizações contábeis e nas empresas comerciais, prestadoras de serviços e industriais, com objetivo de verificar se os responsáveis técnicos e os auxiliares pela execução dos serviços contábeis estão em situação regular perante o CRCGO, no intuito de coibir a exploração e o exercício de atividades contábeis por leigos e profissionais não habilitados.

2 - Proceder com diligência nas empresas não inscritas no CRCGO, que têm como objetivo social a exploração e o exercício da atividade contábil, através de informações que serão conseguidas com convênios a serem realizados com a Receita Federal e Junta Comercial, no intuito de coibir o exercício ilegal e a apuração de possível prática de concorrência desleal.

3 - Proceder com a fiscalização preventiva, em conjunto com as demais vice-presidências, por meio de publicações e participação em eventos, com a finalidade de cooperar com a integração profissional e zelar para que sejam observadas as leis, os princípios e as normas reguladoras do exercício da profissão, em especial com a divulgação do novo Código de Ética profissional do Contador e da nova legislação que trata das prerrogativas profissionais.




A vice-presidência de Ética e Disciplina, juntamente com o departamento de Fiscalização, fez um levantamento inicial do número de processos, ocasião em que teve a oportunidade de conhecer as principais demandas no setor. Precisamos fazer um trabalho intenso e em conjunto com o departamento de Desenvolvimento Profissional, devido à grande quantidade de profissionais que ainda não tem uma capacitação para poder trabalhar na área. Nosso trabalho será direcionado a isso, para aperfeiçoá-los em nossos cursos e conscientizá-los sobre o exercício da profissão.




A vice-presidência de Controle Interno tem por atribuições auxiliar no planejamento de ações do Conselho Regional de Contabilidade, gerenciando e avaliando de forma justa e coerente a execução orçamentária, aplicando os princípios corretos da gestão e da Contabilidade Pública, ao mesmo tempo em que toma por prioridade a responsabilidade e transparência das contas.




A vice-presidência de Desenvolvimento Profissional atua com celeridade e de forma ativa para que o conhecimento do contabilista não fique defasado. Desta forma, nossas atribuições são absolutamente práticas. O contabilista quer cursos, treinamentos, atualizações, e como terceiro pilar do Sistema CFC/CRCs, a Promoção da Educação Continuada é uma responsabilidade dessa vice-presidência, que busca com afinco aproximar o CRCGO do contabilista, disponibilizando palestras, seminários e simpósios, de pequeno, médio e grande porte, com renomados nomes da Contabilidade em Goiás e no Brasil, tendo como objetivo o fortalecimento intelectual de nossa classe. Assim continuaremos trabalhando.




Dentro do Conselho Regional de Contabilidade de Goiás, o departamento de Registro tem uma das principais atribuições. O vice-presidente de Registro tem a função de coordenar os trabalhos da Câmara, distribuir os processos para relato e superintender as atividades desenvolvidas pela Câmara de Registro nas ações e projetos a serem implementados.

A Câmara de Registro tem a competência de analisar os processos dos profissionais e organizações contábeis. Durante nossa gestão, daremos continuidade às atividades de Registro já executadas, tais como a realização da solenidade de entrega de carteiras profissionais aos contadores, além de sugerir melhorias pontuais, tais como: diminuição do tempo para a obtenção do número do CRC e implantação da Carteira Profissional Digital. Daremos uma atenção especial aos colaboradores, com aprimoramento nos processos internos. Vamos trabalhar nossas demandas no sentido preventivo, sempre orientando os profissionais, em um contato direto e uma prestação de serviço com excelência.




A vice-presidência de Desenvolvimento Social e Relações Institucionais tem a função de promover as relações do Conselho Regional de Contabilidade com as Instituições e Associações, tais como Associação de Bancos, outros Conselhos Regionais, Sindicatos, e em especial no poder público as relações com os municípios, com o Poder Legislativo, quanto à proposição e acompanhamento de normas de interesse da categoria. Do lado do Desenvolvimento Social, essa função será desempenhada juntamente com algumas comissões, em especial a que trata do Programa de Voluntariado da Classe Contábil, e outras que serão instituídas ao longo do exercício de 2018.

A vice-presidência é nova, tem uma série de atribuições que já constavam na responsabilidade do Conselho Regional de Contabilidade, mas que não tinha uma estrutura própria para acompanhamento. A aprovação para criação da vice-presidência se deu ainda no exercício de 2016, mas como já havia tido o pleito eleitoral, e por recomendação do Conselho Federal de Contabilidade, seu preenchimento só se deu em 2018. Temos boas expectativas para 2018, acreditamos que será um ano de muito trabalho e realizações em prol da classe contábil. É um ano de mudanças, seja em função do processo eleitoral, seja em função de todo o cenário econômico e político do País. Nessas oportunidades, certamente a diretoria do CRCGO fará todo o possível para angariá-las em prol da classe.




O vice-presidente de Fiscalização do Conselho Regional de Contabilidade de Goiás, Henrique Ricardo Batista, concedeu uma entrevista na manhã do dia 19 de janeiro para a Rádio 107 FM, sobre a primeira fase de implementação do eSocial nas empresas com faturamento anual a partir de R$ 78 milhões.

Leia mais

Fonte: Assessoria de Imprensa CRCGO – Izadora Louise




Na manhã do dia 18 de janeiro, o vice-presidente de Controle Interno do CRCGO, Otávio Martins, participou de uma reunião na Secretaria Estadual da Fazenda, ocasião em que foi recebido pelo Gerente de Informações Econômico-Fiscais (GIEF), Leonardo Meneses. No encontro, foram abordados assuntos acerca da prorrogação da cessação do uso do Emissor de Cupom Fiscal (ECF), e também foi solicitada a extensão do prazo para implantação da Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e).

Leia mais

Fonte: Assessoria de Imprensa CRCGO – Izadora Louise




O delegado do Conselho Regional de Contabilidade Goiás em Jussara, José Ribeiro, fez uma visita na manhã do dia 16 de janeiro ao CRCGO, ocasião em que foi recebido pelo vice-presidente Administrativo, Wagner Felipe Filho. José Ribeiro cumprimentou Wagner e toda diretoria pela recente eleição, e apresentou as demandas contábeis recorrentes em Jussara e nos municípios circunvizinhos.

Leia mais

Fonte: Assessoria de Imprensa CRCGO



CFC apresenta os dados estatísticos de acesso ao Portal da Transparência e e-SIC

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC ) mantém disponível, desde 2014, os dados estatísticos de acesso ao Portal da Transparência no próprio portal. Em 2017, foram realizados 16.392 acessos, sendo os módulos mais acessados: “Quadro de Pessoal”, com 25,82% e “Contratos, Convênios e Atas de Registro de Preços”, com 16,19%.

Leia mais

 

MEI ganha prazo maior para regularizar pendências
Os microempreendedores individuais (MEI) em atraso com o governo ganharam mais três dias para regularizar a situação. O prazo para a quitação das dívidas, que acabaria nesta terça-feira (23/01), passou para sexta-feira (26/01).

Leia mais

 

Decreto regulamenta Cadin Estadual
A regulamentação do Cadastro Informativo dos Créditos não Quitados de Órgãos e Entidades Estaduais (Cadin Estadual) está no decreto nº 9.142, publicado hoje (23/1) no Diário Oficial do Estado (DOE). Em 14 artigos e vários incisos, o decreto adota como base a lei 19.754, de julho de 2017, que instituiu o cadastro com o objetivo de permitir aos órgãos e as entidades do Executivo e demais Poderes consultar a lista dos inadimplentes que deixaram de cumprir obrigações pecuniárias fixadas em lei.

Leia mais



 

CURSOS DE PARCEIROS - Acessem também os cursos oferecidos pelos nossos parceiros.